Bahia mantém recorde em produção agrícola

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quinta-feira (7), o levantamento da Safra baiana de cereais, leguminosas e oleaginosas para 2021. De acordo com a previsão, neste ciclo agrícola, o Estado deve registrar recorde na produção de grãos, mesmo com a leve retração se comparado ao levantamento do mês de agosto. Em relação ao mês anterior, houve uma queda 0,03% em algumas culturas, puxada pela cana-de-açúcar. No entanto, a soja, o milho e o feijão mantiveram o mesmo patamar.

Dos grãos, a redução mais expressiva foi na cultura do café arábica, cuja estimativa de colheita era de 92 mil toneladas e o novo levantamento aponta para uma safra de 74 mil toneladas. a perspectiva ainda é melhor do que a safra passada. Outros itens da produção agrícolas também foram analisados pelo IBGE. Estão na relação banana, uva, cacau, batata, tomate, mandioca, laranja, amendoim, castanha de caju, mamona, fumo, arroz e sorgo, que devem registrar produção satisfatória.

O algodão baiano, que é quase em sua totalidade em regime de sequeiro, manterá nesta safra uma excelente produtividade, podendo alcançar a marca de 1,3 milhão de toneladas, apesar de a fibra ter cedido boa parte da área plantada para outras culturas.

“Essas oscilações são comuns ao setor produtivo, porque há vários fatores que influenciam nos resultados da safra, a exemplo do regime de chuvas, temperaturas, qualidade das sementes e correção do solo, mas, de modo geral, o levantamento do IBGE só reitera o que a Faeb vem afirmando: A Bahia é o celeiro da produção agropecuária. Esse é o setor que mais gera oportunidade e destaque para o Estado. O campo não parou nem vai parar. Continuamos trabalhando para alimentar o mundo”, avaliou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia, Humberto Miranda.

Fonte: Ascom Faeb/Senar

 Da redação com Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *