Dados digitais impulsionam gerenciamento de terras

Quando pensamos em recursos limitados na agricultura, a água geralmente é a primeira coisa que vem à mente, de acordo com Cecilie Jensen do Research and Innovation Review da Europa. “A má notícia é que, como a água, o solo é um recurso finito que está se deteriorando rapidamente como resultado da atividade humana. A boa notícia: a pesquisa está fornecendo aos agricultores, proprietários de terras e legisladores novas ferramentas para virar a maré”, diz.

“A digitalização é uma virada de jogo em muitos setores, e a agricultura não é exceção. Durante anos, as inovações tecnológicas ajudaram os agricultores a trabalhar de forma mais eficiente e sustentável. Agora, os insights baseados em dados também podem guiá-los para melhorar a saúde do solo, a parte mais crítica de uma agricultura de sucesso.

É importante garantir que os agricultores e proprietários de casas tenham as ferramentas e o conhecimento para entender o desempenho de seu solo. O mesmo ocorre com as informações sobre quais ações eles podem tomar para melhorar a saúde de seus solos e quais devem ser evitadas. Os formuladores de políticas também precisam de dados para formular políticas que promovam a saúde do solo em todas as áreas”, completa.

Durante anos, países ao redor do mundo vêm coletando dados sobre seus solos e descobrindo estratégias para otimizar a agricultura. “Os dados desses experimentos locais podem desempenhar um papel importante na busca global para melhorar nossos solos, fornecendo informações importantes sobre estratégias agrícolas que funcionam, ou não funcionam, em contextos geográficos e climáticos específicos”, conclui, em um texto publicado no mundoagropecuario.com.

 Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *