Morre aos 106 anos Fernando Penteado Cardoso

Faleceu nesta terça-feira (7) o engenheiro agrônomo Fernando Penteado Cardoso. Ele nasceu em São Paulo, em 1914, em plena turbulência da primeira guerra mundial e, portanto, tinha 106 anos e completaria 107 no próximo dia 19. Ficou conhecido depois de criar e dirigir a Manah Fertilizantes por mais de 50 anos, antes dela ser adquirida pela Bunge, em 2000. Também idealizou e implantou a Fundação Agrisus em 2001, única entidade privada dirigida à pesquisa agronômica, que recebe projetos de todas as partes do país. Também era empresário rural em várias cidades do interior paulista, como Mogi Mirim (SP), local onde ainda tem fazenda e passava a quarentena devido ao coronavírus.

Cardoso era formado em Agronomia pela escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em 1936. Desempenhou também várias atividades classistas e públicas, inclusive como secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, em 1964.

“Arregacem as mangas e vão em frente. Não se intimidem, nem se sintam diminuídos, se tiverem que começar pelo começo. Estudem sempre, a vida toda, para manterem-se em dia com a ciência, com a tecnologia e com a economia. Tenham sempre disposição para mudar. Não se deixem fossilizar. Os vários patamares do sucesso se condicionam sempre à dedicação ao trabalho, ao esforço, à honestidade de propósito, ao estudo, e especialmente à pertinácia. A perseverança deve prevalecer em todas as iniciativas, por mais modestas e primárias que sejam. A sorte na vida, fator que não pode ser relegado, acontece geralmente para quem está com a camisa molhada. Raramente ocorre em ambiente de sombra e água fresca”, disse em discursos como paraninfo a formandos da Esalq, em 2005.

As causas da morte não foram divulgadas. O velório acontece no crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra (SP) e a cremação está prevista para as 15 horas desta quarta-feira (8).

A Fundação Agrisus, por meio de seu presidente André Malzoni dos Santos Dias, emitiu uma nota onde destaca que, após a venda da empresa, Cardoso destinou parte do dinheiro auferido para criar em abril de 2001 a Fundação Agrisus, instituição privada e sem fins lucrativos destinada a aprofundar uma de suas grandes preocupações: a necessidade de pesquisa na área de agricultura sustentável, com destaque para a técnica do Plantio Direto. “A Diretoria da Fundação Agrisus reconhece nesse momento a vida exemplar e a contribuição ímpar de Fernando P. Cardoso para o crescimento sustentável do Agronegócio Brasileiro! Ao mesmo tempo, compromete-se a seguir seus passos, tendo sempre a energia e a determinação de seu mentor como pilares na busca de seus objetivos”.

Por meio de nota o Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) lamentou a morte e destacou o importante trabalho nas áreas de agricultura, ensino e sustentabilidade realizados por Cardoso. “Dos que partem, ficam as saudades e as lembranças do que passou, por isso, eles nunca desaparecem totalmente”, finaliza o comunicado.

A Connan, uma das principais indústrias de nutrição animal do Brasil, também manifestou seus préstimos. A diretoria da empresa, que tem como um dos membros o neto de Cardoso, o gerente Comercial Fernando Penteado Cardoso Neto, lamenta o falecimento e ressalta a imensa admiração pela história, trabalho e ser humano que foi exemplo e referência para toda a equipe da empresa.

Para a Esalq o “egresso de energia ímpar, considerado como um ícone das gerações de alunos do Agronegócio Brasileiro, deixou um legado de exemplo na participação efetiva do cenário nacional no segmento do empreendedorismo”.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *