Mato Grosso: colheita do algodão está atrasada

A colheita da safra 2020/21 de algodão está atrasada no Mato Grosso. Segundo levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea) os trabalhos avançaram 13,03 p.p. em relação à semana passada e a região noroeste caminha para o final da colheita. O clima quente na última semana permitiu que os trabalhos a campo se estendessem até o período noturno nas lavouras em Mato Grosso.

Assim, a colheita do algodão alcançou 77,71% das áreas até a última sexta-feira (27/08). Mesmo com o ritmo forte, o percentual colhido está atrasado 17,24 p.p. quando comparado ao da safra 19/20 que já alcnçava no mesmo período 94,95% e 7,69 p.p. em relação à média das últimas cinco safras, que soma média de 85,28%.

Dentre as regiões do estado, a noroeste se aproxima do final das atividades, alcançando 95,71% das áreas finalizadas. No que tange ao rendimento, a produtividade média na semana passada ficou abaixo dos 280@/ha de algodão em caroço, reflexo do maior volume de áreas mais tardias. Por fim, a destruição das soqueiras segue o ritmo da colheita na maior parte das regiões, de olho no período de vazio sanitário no estado que começa no dia primeiro de outubro em algumas regiões do Estado.

De acordo com a última projeção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) o Mato Grosso plantou 956 mil hectares, uma redução de 18% e tem expectativa de colher 3,922 milhões de toneladas de caroço e 1.608 de pluma, queda superior a 23%.

 Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *