Bactérias editadas criam material mais forte que aço

A seda da aranha é uma fibra de proteína fiada naturalmente pelas aranhas e é um dos materiais mais fortes e resistentes da Terra. Determinar a relação entre a composição e estrutura química da seda de aranha para desenvolver materiais que tenham propriedades mecânicas semelhantes, bem como obter um método industrialmente aplicável para produzi-la, é um dos objetivos centrais dos pesquisadores da ciência dos materiais, pois permitiria a substituição de materiais minerais com uma grande pegada de carbono que contribuem significativamente para as mudanças climáticas.

Agora, os engenheiros da Washington University em St. Louis deram um passo fundamental em direção a esse objetivo. Eles projetaram proteínas híbridas de seda amilóide e as produziram em bactérias geneticamente modificadas. As fibras obtidas eram mais fortes e resistentes do que algumas sedas naturais de aranha.

Para ser mais preciso, a seda artificial, chamada de fibra “amiloide polimérica”, não foi produzida tecnicamente por pesquisadores, mas por bactérias geneticamente modificadas no laboratório de Fuzhong Zhang, professor do Departamento de Energia, Engenharia Ambiental e Química da Escola of Engineering, McKelvey.

Zhang trabalha com seda de aranha há anos. Em 2018, seu laboratório projetou bactérias que produziram uma seda de aranha recombinante que teve um desempenho semelhante a suas contrapartes naturais em todas as propriedades mecânicas importantes. “Depois de nosso trabalho anterior, eu queria saber se poderíamos criar algo melhor do que seda de aranha usando nossa plataforma de biologia sintética”, disse Zhang.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *