Bancada governista se articula para que PEC do voto impresso não seja rejeitada

Por 

BRIGA DE FOICE

REUTERS/Ueslei Marcelino

Pelo que parece, a PEC do voto impresso corre mesmo o risco de ser derrubada na Câmara caso não haja uma articulação mais intensa da bancada governista. Essa possibilidade foi vista depois que 11 partidos fecharam questão contra o voto impresso, contrariando as intenções do presidente Jair Bolsonaro que é o maior defensor do voto impresso. Uma saída, segundo integrantes do colegiado que analisa a PEC, foi pedir vista coletiva na segunda-feira. A estratégia tem por objetivo retomar as negociações para que a PEC não seja derrubada já na comissão que a analisa. Sobretudo porque, uma vez rejeitada, a proposta é arquivada e não pode mais ser apresentada na mesma legislatura.

CPI PRORROGADA

Senadores que comandam a COPI da Covid tomaram gosto pela discussão e articularam a prorrogação dos trabalhos por mais 90 dias. Os trabalhos começaram em 27 de abril, mas o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL) alerta que essa prorrogação já estava prevista no ato de criação. Ou seja, em vez de encerrar a CPI em 7 de agosto pode ir até novembro. Renan disse ainda que a expectativa é de que a CPI funcione durante o recesso. “Não é comum você dar recesso à investigação, sobretudo quando você começa a acessar fatos que não tinha perspectivas de acessar”, falou o senador.

ELEIÇÕES 2022

Com a desistência de Luciano Huck como possível terceira via nas eleições de 2022 começam aparecer outros atores de olho, ou melhor, apresentador. A bola da vez é José Luiz Datena, que deve deixar o MDB e se filiar ao PSL. A decisão foi acertada entre o comunicador, o presidente do partido, Luciano Bivar (PSL) e o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), em jantar na noite desta segunda-feira (28). Pelo partido, Datena deverá ser candidato nas eleições de 2022. Apesar de uma expectativa de que ele concorra a presidência, ainda não foi confirmado a que cargo ele irá se candidatar. Apresentador da TV Bandeirantes, Datena chegou a ser cotado em 2020 para ser candidato a prefeito de São Paulo pelo MDB ou vice, na chapa de Bruno Covas (PSDB), mas desistiu de participar do pleito. Em 2018, ele chegou a lançar a pré-candidatura ao Senado pelo MDB, mas também desistiu e em 2016, pelo PP foi cotado para a prefeitura de São Paulo.

ELEIÇÕES 2022 (2)

Marcelo Camargo | Agência Brasil

Dez anos após deixar o DEM para fundar o PSD, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab aposta em lançar candidaturas nos três maiores colégios eleitorais do País e fala em um nome próprio na disputa presidencial para manter o partido entre os cinco maiores do Brasil (São Paulo, Rio e Minas). Ausente dos movimentos que ensaiaram formar uma frente ampla de centro para tentar quebrar a polarização entre o PT e o presidente Jair Bolsonaro, o dirigente mantém uma distância regulamentar do Palácio do Planalto e o selo de “independente” da agremiação no Congresso enquanto conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre 2022.

ELEIÇÕES 2022 (3)

No plano nacional, Gilberto Kassab afirma que o seu partido terá uma candidatura presidencial. “A gente entende que é fundamental ter uma candidatura própria para o partido ter uma cara”, disse. “Defendemos alguém com o perfil da Luiza Trajano ou do Rodrigo Pacheco (presidente do Senado)”. A lista cresce com o senador Antonio Anastasia (MG), o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, o governador do Paraná, Ratinho Jr, o deputado federal Fábio Traud (MS), além do senador Otto Alencar (BA). Enfim, uma lista extensa, como todos os demais partidos que pretendem enfrentar Jair Bolsonaro no projeto de reeleição para o Planalto.

ALÇA DE MIRA

O deputado estadual do Amazonas Fausto Vieira dos Santos Junior (MDB) afirmou na CPI da Covid desta terça-feira (29) que a comissão que relatou em 2020 na Assembleia Legislativo de seu estado deveria ter indiciado todos os governadores desde 2011, incluindo Omar Aziz (PSD-AM). Omar Aziz, presidente da CPI da Covid, foi governador do Amazonas de 2010 a 2014. O ataque ao senador ocorreu após a insistência dos parlamentares para que ele explicasse por que não indiciou em seu relatório final da CPI de seu estado, entregue em setembro de 2020, o atual governador Wilson Lima (PSD). “Eu acho que todos os governadores desde 2011 deveriam ser indiciados, incluindo Omar Aziz”, comentou, esquentando a sessão desta terça. Segundo Fausto Junior, Aziz gastou R$ 50 milhões em 2014 apenas com verbas indenizatórias. Fausto disse que poderia até ser legal, porém, condenável.

TETO DE GASTOS

O Ministério da Economia garantiu que vai cumprir teto de gastos em 2022, jogando um balde água fria nas intenções dos críticos de oposição. Em nota, a Secretaria de Política Econômica (SPE) aponta que haverá mais espaço para despesas prioritárias. Segundo a nota, o mais importante não é discutir o aumento dos gastos, mas a alocação dos recursos que ficarão disponíveis, caso a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) desacelere e fique em patamar próximo à taxa apurada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O primeiro mede o custo de vida para famílias de baixa renda (até 5 salários mínimos) e o outro, até 40 mínimos por mês.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *