Bolsonaro não faz mistério sobre vaga no STF e diz que vai indicar evangélico

Por 

ESPERA ANGUSTIANTE

Analistas de plantão já apostam todas as suas fichas no suspense em torno da escolha do nome que substituirá o ministro Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal (STF). Mello, deixará uma das 11 cadeiras do Supremo em 12 de julho — data em que completa 75 anos, comentou em sua rede social que espera um nome com perfil idêntico ao dele. “Que o escolhido tenha realmente ilibada conduta”, sustentou o ministro. A expectativa é de que o indicado por Bolsonaro seja o atual advogado-geral da União, André Mendonça. O presidente já antecipou que escolherá um evangélico para o posto e Mendonça se encaixa no gosto de Jair Bolsonaro. Como o cargo de ministro do STF é um dos mais cobiçados da Justiça Brasileira, para alguns postulantes será uma espera angustiante.

ESPERA ANGUSTIANTE (2)

Pedro Ladeira

Outra espera que tem feito candidatos roerem as unhas é a escolha do nome para o posto de procuradora-geral da República com o término do mandato do atual chefe do Ministério Público Federal, Augusto Aras. Na lista tríplice organizada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) Luiza Frischeisen é a mais votada, mas nada é garantido já que a lista tríplice é uma formalidade e não obrigação constitucional. Luíza teve 647 votos, seguida dos subprocuradores Mario Bonsaglia (636 votos) e Nicolao Dino (587). No ano passado, Jair Bolsonaro quebrou a tradição e escolheu Aras, um nome fora da lista. Tradição será mantida ou quebrada de novo? Quem manda, manda, e não se discute!

FRITOU ATÉ QUEIMAR

Sérgio Lima

Como era previsto, o presidente Jair Bolsonaro exonerou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, após a gestão dele ministério ser  marcada por uma série de polêmicas. b Uma dessas polêmicas, por exemplo, envolve a reunião ministerial de 22 de abril de 2020. Na reunião, Salles sugeriu a Bolsonaro que o governo aproveitasse a pandemia da Covid-19 para “ir passando a boiada”, alterando regras ambientais. A exoneração foi publicada no “Diário Oficial da União” e informa que a exoneração foi a pedido de Salles. No mesmo decreto, Bolsonaro nomeou Joaquim Alvaro Pereira Leite como novo ministro do Meio Ambiente.

FUZUÊ NO NINHO

Germano Oliveira

Depois do chega prá lá dos membros históricos do PSDB nas pretensões do governador de São Paulo, João Doria, ser o candidato do partido à presidência da República em 2022, agora é a vez do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin fazer beicinho. Isolado no ninho, ele prepara o anúncio de sua saída do PSDB. O curioso é que Alckmin perdeu espaço no partido justamente por apoiar os eu pupilo, João Doria. O mal-estar de Alckmin dentro do partido cresceu com o desempenho péssimo na última eleição, em 2018, quando concorreu à Presidência. É possível que em 2022, em outro partido, Alckmin enfrente Doria na disputa pelo governo de São Paulo. Façam as suas apostas!

A GLOBO NÃO MOSTRA

Acusado de promover aglomerações e desestimular o uso de máscaras como meio de proteção contra o novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) postou no Twitter um vídeo que mostra o papa Francisco cumprimentando uma multidão de fiéis e sem a proteção facial. “Bom dia a todos!”, escreveu Bolsonaro na rede social. O vídeo foi gravado após audiência geral desta quarta-feira (23) no Pátio São Dâmaso do Palácio Apostólico, dentro do Vaticano. Alguns seguidores do presidente comentaram que a falta de máscara não é questionada quando é com o papa Francisco. Inclusive, isso a Globo não mostrou.

BOLA DA VEZ

Afastar aliados do presidente da República e até supostos aliados não é novidade na política. A bola da vez é dono da Havan, Luciano Hang. Embora ele mesmo diga não ser bolsonarista, há quem o queira longe das fotos e vídeos com Jair Bolsonaro. Hang não é político, mas é hábil nas redes sociais e ganha mídia espontânea por não ter freio na língua. Em 2020 a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) chegou a elaborar um  documento sobre a vida e os negócios de Luciano Hang. Apesar da natureza sigilosa do relatório, parte das acusações é bastante conhecida pela opinião pública e não dizem respeito ao Palácio do Planalto. Ou seja: Investigado por investigado, qualquer um que mencionar o nome do presidente estará na mira da Abin. Faz parte do protocolo.

Ô… COITADO

O presidente Jair Bolsonaro continua contabilizando likes nas redes sociais ao ironizar o manifesto organizado por centrais sindicais contra ele no sábado (19). Além de políticos de oposição ao Planalto, subiram no palanque artistas que estão fora da mídia como Chico Buarque, Malu Mader e Paulo Betti. Quanto à parte dos manifestantes que empunharam bandeiras de partidos políticos, Bolsonaro se referiu a eles como “coitados” pela possibilidade de estarem sendo usados. “Pessoal ali, a maioria é pago. Se perguntar o que está fazendo, não sabe. Esse pessoal aí, a gente vai recuperando esse pessoal devagar”, ponderou o presidente.

AUXILIO RENOVADO

Bolsonaro deve anunciar, ainda nesta semana, a renovação por mais três meses do auxílio emergencial, até outubro. Quem deu essa garantia foi o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo ele, a retomada em “V” da economia brasileira já ocorreu e que, agora, o País está saindo da recuperação cíclica para uma recuperação sustentável, puxada por investimentos. Guedes também aposta na retomada do emprego. “Vamos anunciar o Bônus de Inclusão Produtiva (BIP) e o Bônus de Incentivo à Qualificação (BIQ), que devem criar dois milhões de empregos para jovens, os que mais têm sofrido com o desemprego”, garantiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *