Embarques de carne de frango apresentaram recuperação na terceira semana de junho

Em vez de sofrerem diluição – o que seria considerado ocorrência natural – as exportações de carne de frango in natura da terceira semana de junho (13 a 19, cinco dias úteis) apresentaram expressiva recuperação em relação à semana anterior. No período, os embarques médios diários aproximaram-se das 18,1 mil toneladas, aumentando quase 70% em relação às 10.691 toneladas/dia da segunda semana do mês.

Como efeito desse aumento, o acumulado nos primeiros 13 dias úteis – correspondentes a, praticamente, dois terços dos 21 dias úteis de junho – alcançou média diária de 17.469 toneladas, desempenho que resultou, por ora, no embarque acumulado de pouco mais de 227 mil toneladas de produto in natura.

Projetada para totalidade do mês, a média diária atual sinaliza exportações entre 366-367 mil toneladas, volume que, se confirmado, significará aumento de quase 15% sobre o exportado há um ano.

Porém, tão ou mais significativa que o aumento de volume é a recuperação de preços da carne de frango in natura. Nestes 13 primeiros dias úteis de junho ela alcançou valor médio de US$1.617,72 por tonelada embarcada, resultado que significa não só aumento de mais de 27% sobre os US$1.272, 67/tonelada de junho de 2020, mas que também corresponde ao melhor resultado dos últimos 17 meses.

Mantida essa média no restante do mês e confirmado o embarque do volume projetado, a receita cambial da carne de frango em junho corrente ficará muito próxima dos US$600 milhões, aumentando mais de 45% em relação ao mesmo mês do ano passado. No momento, aliás, já alcança os US$367 milhões, 90% dos US$406,5 milhões de junho de 2020.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *