Aumento de verba para o seguro-desemprego pode indicar luz amarela na economia

Por 

MAU SINAL

A previsão do Governo de gastar R$ 41,7 bi com seguro-desemprego em 2022 pode ser indicativo que de43 a situação econômica não será tão boa quanto parece. Ao menos para os empregos. O valor é 2,4% maior do que o estimado para este ano corresponde a quase metade dos recursos destinados ao Fundo de Amparo ao Trabalhador e corresponde a 47,2% do total de R$ 88,4 bilhões que serão enviados para o fundo no próximo ano. O valor também é 9,3% (R$ 7,5 bilhões) superior aos desembolsos previstos para 2021, mesmo com o corte da verba de R$ 1,6 bilhão destinada para a empregabilidade e financiamentos com retorno.

CORTINA DE FUMAÇA?

Há quem ache que uma aproximação do presidente Jair Bolsonaro com os líderes do agronegócio é ilusão. Na verdade, já vem ocorrendo. Sem estardalhaço, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), esteve em Cuiabá nessa semana onde se reuniu com representantes da Aprosoja. A reunião ocorreu às portas fechadas com poucas testemunhas e um grupo forte de produtores do Norte de Mato Grosso. Comenta-se à boca miúda que o filho do presidente da República também tenha articulado uma motociata para ocorrer em breve em Cuiabá. Com a presença de Jair Bolsonaro, obviamente.

TERCEIRA VIA

A decisão do apresentador de televisão, Luciano Huck, de manter-se fora da disputa eleitoral de 2022, retira do cenário político o potencial concorrente mais popular entre os futuros postulantes ao Planalto. O movimento estimulou a procura por novos nomes, entre eles o do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, do Democratas de Minas Gerais, para a tarefa de oferecer uma alternativa à polarização eleitoral entre Bolsonaro e Lula. Mas a busca pela terceira via enfrenta problemas, como a falta de um nome com capaz de conquistar a atenção do eleitorado nacional.

PELAS BEIRADAS

A articulação em busca de uma terceira via está forte aqui em Brasília. No entanto, uma reunião de presidentes de partidos de centro terminou com um único avanço: a certeza de todos de que é preciso lançar um candidato que transite longe dos extremos representados pela direita de Jair Bolsonaro e da esquerda de Luiz Inácio Lula da Silva. Esse compromisso inicial, porém, não trouxe nenhum nome capaz de aglutinar todas as tendências que estiveram no almoço promovido pelo ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, em uma casa do Lago Sul. Participaram da reunião os presidentes do PSDB, Democratas, Cidadania, Partido Verde, Podemos, além de representantes do MDB, Solidariedade, e DEM.

ENQUANTO ISSO…

O presidente Jair Bolsonaro esteve com membros da base aliada do PSL para discutir sua provável ida para o Patriota. Ele já adiantou que levará consigo cerca de 30 deputados que estão atualmente filiados ao seu antigo partido. Entre os parlamentares convidados está a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Hélio Lopes (PSL-RJ), Daniel Freitas (PSL-SC) e o Major Vitor Hugo (PSL-GO). Uma nova reunião foi convocada para o 24, de forma presencial, no Hotel Windsor Plaza Brasília, e também virtual, por meio eletrônico. Segundo o edital de convocação, o encontro visa deliberar sobre atos do presidente nacional da sigla, Adilson Barroso, alteração estatutária, além da possibilidade de a legenda ter candidatura própria à Presidência da República. Ou seja: o partido está dividido.

VITÓRIA DO WELLINGTON

Uma cruzada iniciada pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) teve final feliz com a Câmara dos Deputados aprovando o projeto de lei 1343/21 que permite produção de vacina contra Covid pela indústria veterinária. O texto aprovado foi o substitutivo apresentado pela relatora, deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), e portanto a matéria terá que ser analisada novamente pelo Senado. A proposta volta ao colo do senador de Mato Grosso por um placar de 450 a 1. O texto aprovado prevê produção de vacinas com aval da Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária) e em estruturas isoladas da produção de vacinas para uso veterinário.

CAIXA PRETA

A CPI da Covid vai retirar, ainda nesta semana, o sigilo de um terço dos documentos recebidos pela comissão. O colegiado tem 1,5 terabytes de arquivos do governo federal e de empresas, resultantes de pedidos diversos de informação. Parte do material, porém, foi mal classificada ou colocada sob segredo sem justificativa. De acordo com senadores, existem casos de documentos que estão abertos no Portal da Transparência, mas foram enviados aos parlamentares com solicitação de sigilo. Governistas questionaram a mudança de status dos conteúdos. Recentemente a TV Globo teve acesso a uma série de informações, até então, sigilosas.

CAIXA PRETA (2)

O senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) sugeriu ao colegiado da CPI da Covid que pedisse aos próprios órgãos e empresas a reclassificação dos documentos. Também apoiador do Planalto, Ciro Nogueira (PP-PI) fez coro. “Existe uma preocupação que está bem expressa no Conselho de Ética. Não podemos revelar documentos sigilosos em poder da CPI”, argumentou. “Não vejo disputa política na situação, mas tem de ter cuidado. Com um grupo avaliando, pode

APELOU

Se no Brasil as pessoas podem ganhar mingau de milho ao se vacinar, nos Estados Unidos cerveja e ingresso para shows, na Ásia a recompensa é galinha, vaca e até um apartamento de um milhão de dólares. No distrito de Mae Chaem, na Tailândia, formado por uma maioria de criadores de gado, o incentivo é por meio do sorteio de vacas. De acordo com as autoridades locais, a campanha fez com que mais de 50% dos moradores se registrassem para tomar a vacina. Imagine se essa proposta pega no Brasil? Teria gente ou furando fila ou entrando mais de uma vez para juntar umas vaquinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *