Declaração de presidente argentino irrita Jair Bolsonaro, que revida no mesmo tom

RIVALIDADE HISTÓRICA

O presidente Jair Bolsonaro respondeu nesta quinta-feira (10) à declaração do presidente da Argentina, Alberto Fernández, que afirmou que “brasileiros saíram da selva” e que seus compatriotas vieram de barcos vindos da Europa. Bolsonaro ironizou que “não tem vacina” para o líder argentino, mas depois emendou que não existem problemas entre o povo brasileiro e o argentino. Ao se lembrar de que estava sendo filmado, o chefe do Executivo relatou conversa com o ex-presidente argentino Mauricio Macri e disse que a rivalidade com o país vizinho é “só no futebol”.

PESSOA ALEGRE

Soou com certa estranheza o chamamento de “pessoa alegre do Amapá” que o presidente Jair Bolsonaro fez ao senador Randolfe Rodrigues (Rede). A citação foi durante culto evangélico em Anápolis (GO). Bolsonaro desagradou até aliados ao caracterizar indiretamente o parlamentar com um comentário de cunho homofóbico. “Que CPI é essa? De Renan Calheiros? De Omar Aziz? Daquela pessoa alegre do Amapá? Nós temos a obrigação de decidir e nós sabemos que pior que uma decisão mal tomada é uma indecisão. Eu tenho que decidir quantas vezes? Não é fácil. Eu estou tentando”, apontou Bolsonaro.

BATE-BOCA

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) usou as redes sociais para cobrar provas de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi eleito no primeiro turno das eleições de 2018. “Tem que provar, falastrão”, disse o parlamentar ao criticar declarações do presidente feitas durante o polêmico culto evangélico em Anápolis na quarta-feira. “Eu fui eleito no primeiro turno. Tenho provas materiais disso. Mas a fraude, que existiu, sim, me jogou para o segundo turno. Outras coisas aconteceram e só acabei ganhando porque tive muito voto, e algumas poucas pessoas que entendiam de como evitar ou inibir que houvesse a fraude naquele momento, nos elegemos”, afirmou o presidente. Frota deu margem para Bolsonaro respondê-lo lembrando o passado de Frota, quando foi ator pornô. É aguardar pra ver o bate-boca!

RIXA ANTIGA

Alexandre Frota e Jair Bolsonaro já foram aliados, mas ficou uma rusga entre os dois. Frota publicou em seu perfil no Twitter que entrará com um processo na Câmara dos Deputados para investigar as alegações feitas pelo presidente de que teria vencido as eleições em 1º turno. Ou seja, as eleições teriam sido fraudadas. Alexandre Frota foi eleito pelo Partido Social Liberal (PSL) e tinha relacionamento próximo com o presidente, especialmente durante a última corrida eleitoral. No entanto, depois de divergências com a família Bolsonaro, o parlamentar migrou para o PSDB em 2019. Em maio de 2021, o deputado protocolou no Congresso Nacional o sexto pedido de impeachment contra Bolsonaro.

POR FALAR NIOSSO…

Bandeira do presidente Jair Bolsonaro, o voto impresso nas eleições deve ser aprovado na comissão que analisa o tema na Câmara com aval não apenas de governistas. Corre pelos bastidores que dos atuais 32 deputados do colegiado mostra que 21 são favoráveis e apenas quatro se opõem. Outros sete estariam indecisos. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, passou na quarta-feira, 09, quatro horas debatendo o assunto com os parlamentares, e afirmou que a medida representa um “retrocesso”, mas que, uma vez aprovado, o novo sistema será adotado.

PERSEGUIÇÃO?

Uma decisão inusitada abriu caminho para anular convenção do Patriota que tenta abrigar o pr4sidente Jair Bolsonaro. O ocorrido é mais um obstáculo para a filiação do presidente da República ao Patriota e pode acarretar na desfiliação do senador Flávio Bolsonaro. No último dia 1º, o chefe do Executivo recebeu convite oficial para migrar para a sigla e prometeu dar a resposta em até 15 dias, o que deve ocorrer na próxima semana. Ocorre que o Cartório do Primeiro ofício de Notas do Distrito Federal exigiu que o presidente nacional do Patriota, Adilson Barroso, preste maiores esclarecimentos sobre o quórum qualificado da convenção ocorrida no dia 31 de abril para que possa registrar o resultado da convenção do partido.

SEM PARTIDO

Só pra lembrar, Bolsonaro está desde o final de 2019 sem um partido, quando deixou o PSL e anunciou a criação do Aliança pelo Brasil. Como a legenda fracassou em reunir a tempo assinaturas suficientes para se registrar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jair Bolsonaro manteve conversas com outras siglas, como PL, Republicanos, PTB, PRTB, PP e o próprio PSL, mas encontrou dificuldades nas negociações para que aceitem seus propósitos e controle. Ou seja: Bolsonaro quer um partido e o controle total sobre a sigla

DE CARONA

Após o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) se mostrar disposto a disputar a eleição presidencial em 2022, o ex-deputado Federal Ciro Gomes (PDT) manteve o título de eterno candidato a presidente. Cearense de Sobral, Ciro anunciou nas redes sociais que lutará para disputar 2º turno como ‘obrigação moral’. Convicto de conseguir avançar na corrida eleitoral, Ciro Gomes diz que sua certeza não é apenas porque deseja estar na disputa. Ou seja: Ciro acredita que vencerá as eleições contra Lula e Bolsonaro, principalmente.

NA PRÁTICA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou o jornalista Franklin Martins para comunicação da sua pré-campanha. O partido de Lula, PT, não pretende investir na contratação de um “super marqueteiro”, como fez de 2002 a 2014. Ministro da Secretaria de Comunicação Social no segundo governo Lula, entre 2007 e 2010, Martins vai coordenar toda a estrutura de comunicação. Ciro Gomes (PDT) também não dormiu no ponto e contratou o marqueteiro João Santana. O PDT chamou o marqueteiro baiano para coordenar a comunicação da pré-campanha do cearense e, provavelmente, da campanha no ano que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *