Índia quer gasolina com 20% de etanol

O governo da Índia anunciou no Diário Oficial que avançará de 2025 para 2023 a possibilidade das empresas de combustíveis venderem gasolina com teor de até 20% de etanol (E20). Essa é a segunda vez que o governo da Índia antecipa a entrada em vigor do novo biocombustível E20, que originalmente havia planejado que ocorreria em 2030.

A Índia é o oitavo país no ranking de consumo de gasolina, atrás de EUA, China, Brasil, Japão, Canadá, Rússia e México. “O governo central determina que as empresas de petróleo vendam gasolina misturada com etanol com uma porcentagem de etanol de até 20%, conforme especificado pelo Bureau of Standards of India, em todos os estados e territórios da união”, disse a publicação.

Espera-se que o movimento da Índia em direção ao aumento da produção e uso do etanol reduza o excedente de açúcar exportável do país, o que poderia sustentar os preços internacionais do adoçante. A maior parte da produção adicional de etanol no país virá do processamento da cana-de-açúcar, portanto, menos cana será usada para fazer açúcar.

O comunicado de quarta-feira segue as mudanças feitas no início desta semana pelo governo nas regras para as empresas estabelecerem unidades independentes de produção de etanol, com o objetivo de viabilizar esses projetos. A Índia também tem fornecido empréstimos concessionais milionários às usinas de açúcar para aumentar a capacidade de produção de etanol, adicionando infraestrutura de destilação às usinas existentes. No entanto, os grandes volumes de E20 para 2023 dependerão da rapidez com que as montadoras podem se adaptar, pois exigirá novas especificações de motor.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *