Tereza Cristina fala sobre estados livres de aftosa sem vacinação

Em entrevista  ao programa A Voz do Brasil, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina falou sobre o reconhecimento de seis estados brasileiros como áreas livres de febre aftosa sem vacinação. “Isso significa qualificar melhor a carne brasileira, vender para países que pagam mais, pagam melhor. Recebem outros tipos de cortes mais nobres. E também significa o reconhecimento do status sanitário da nossa pecuária no Brasil”, disse a ministra. A certificação foi concedida nesta quinta-feira (27) pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). 

De acordo com Teresa Cristina, os produtores terão acesso a mercados mais seletos como Japão, Canadá e Coreia do Sul, que compram apenas carnes com esse tipo de certificação. Junto com Santa Catarina, que já tinha esse reconhecimento, os sete estados livres de aftosa sem vacinação representam 40% do rebanho bovino brasileiro. Segundo Tereza Cristina, a meta é até 2026 ter o Brasil todo com esse status.

A ministra destacou que a adesão à campanha contra a febre aftosa – que está na primeira fase – sempre fica acima de 97% e é fundamental para os estados que desejam pleitear o reconhecimento como áreas livres de febre aftosa sem vacinação no futuro.

Teresa Cristina também falou sobre o lançamento, nesta semana, do Observatório da Agropecuária Brasileiraonde estão disponíveis dados e informações sobre a produção agrícola, clima, crédito rural, mapeamento de áreas, entre outros assuntos. Segundo a ministra, o novo portal vai ajudar na formulação de políticas públicas voltadas para o campo. “A gente pode hoje, através do observatório, ter indicadores de onde nós precisamos chegar o que nós podemos e queremos fazer nas políticas públicas para o ministério da agricultura”, disse. Segundo ela só de ontem (26) para hoje foram mais de 10 mil acessos não só de dentro como de fora do Brasil.

A ministra também abordou as ações do governo para levar tecnologia ao campo. Citou a instalação da primeira antena rural para a internet 5G, na cidade de Rondonópolis (MT). De acordo com Teresa Cristina, o ministério indicou sete localidades para a instalação de antenas como essa. “Eu tenho muita esperança que o jovem volte para a área rural  através de toda essa tecnologia que será colocada à disposição da área rural”, disse.

A ministra também falou sobre regularização fundiária e o lançamento do AnalisaCAR, que vai auxiliar os estados na análise dos dados do Cadastro Ambiental Rural.

Assista na íntegra:

Da redação com Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *