Marfrig divulga relatório de sustentabilidade 2020

A Marfrig, líder global em produção de hambúrgueres e uma das maiores empresas de carne bovina do mundo, divulga hoje seu relatório de sustentabilidade 2020 e revela estratégias, resultados e desafios enfrentados pela companhia ao longo do ano passado.

O informe traz indicativos de como a companhia está contribuindo para o alcance das metas estabelecidas pelas iniciativas de abrangência global lideradas pela Organização das Nações Unidas (ONU), como o Pacto Global, do qual se tornou signatária em 2020, e pela Agenda 2030, refletida nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Segundo o diretor de sustentabilidade e comunicação, Paulo Pianez, as informações contidas no documento reforçam o compromisso da Marfrig com a transparência. “O Relatório de Sustentabilidade faz parte da nossa estratégia ao oferecer, de maneira clara e robusta, ações e resultados sempre considerando as esferas econômica, social e ambiental da companhia”, afirma.

E, para reduzir os impactos ambientais e sociais que a atividade pecuária produz, a Marfrig inovou ao desenvolver um plano com metas efetivas e ações para alcançá-las, o Marfrig Verde+, lançado em julho de 2020. Assumindo publicamente o compromisso de tornar sua cadeia de valor livre de desmatamento, além de proteger os biomas envolvidos, atitude que a tornou pioneira entre as empresas de proteína bovina do Brasil.

Em parceria com a Embrapa, no ano passado também foi lançada a marca Viva, Carne Carbono Neutro (CCN), proveniente de modelos de produção mais sustentáveis, nos quais os animais são criados em sistemas pecuária-floresta, que permitem neutralizar emissões de carbono.

O informe destaca ainda o reconhecimento como a empresa de proteína bovina mais bem colocada no ranking da Coller FAIRR Protein Producer Index, avaliação feita com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa por investidores internacionais. E sua inclusão no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, indicador que reúne papéis de empresas comprometidas com práticas diferenciadas sobre o tema.

A Marfrig também reporta sua inclusão no Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da B3, carteira exclusiva para ações de companhias que adotam medidas eficientes para minimizar as emissões de gases de efeito estufa procedentes de suas operações.

Ainda relacionado à redução das emissões, Marfrig é a primeira empresa de proteína animal do Brasil e a primeira de carne bovina da América Latina a se comprometer com a Science Based Targets, iniciativa voltada a reduzir a emissão de gases de efeito estufa, limitando o aquecimento global a 2°C, em linha com as metas do Acordo de Paris.

No quesito bem-estar animal, medido pelo ranking da BBFAW, principal iniciativa global de desempenho de bem-estar de animais de fazendas, a companhia avançou duas posições em relação às suas práticas, saindo de TIER 4 — registrado em 2019 — para TIER 2.

O documento também revela a pontuação máxima ‘A’ concedida à gestão de recursos hídricos da Companhia pelo CDP, organização global sem fins lucrativos que incentiva empresas e governos a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, salvaguardar os recursos hídricos e proteger as florestas. Menos de 10 empresas da América Latina conseguiram esse desempenho. E em 2020, as pontuações das categorias do CDP relacionadas a Mudanças Climáticas, subiram de C para A-; e Florestas (produtos de pecuária), de B para A-.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *