Uso de fertilizante aumenta produtividade

O Rio Grande do Sul, segundo a previsão da Conab – Companhia Nacional de Abastecimento – deve alcançar nesta safra a maior produção de soja de sua história, batendo 20 milhões de toneladas. Mais uma vez, o Estado deve conquistar o segundo lugar entre os maiores produtores de soja do País, atrás apenas do Mato Grosso.

De acordo com os dados divulgados pela assessoria de imprensa, um dos municípios produtores da oleaginosa é Redentora (RS), local da Fazenda Moura Fava, comandada pela terceira geração da família de mesmo nome, tendo à frente Ivo Ângelo Rossoni Fava. Além da soja, a propriedade, com 480 hectares, cultiva também milho, trigo, aveia preta e aveia branca, e mantém pastagens de inverno e verão para o gado de leite.

“Meus avós eram agricultores e meus pais também. Nós damos sequência ao trabalho que eles realizaram”, destaca Ivo, que é conhecido como produtor aberto e atento às novas tecnologias. Há cerca de dois anos, tendo conhecido os fertilizantes organominerais, ele visitou as instalações da fábrica SUPERBAC, em Mandaguari (PR)  e decidiu fazer um teste comparativo entre o adubo Supergan e os formulados químicos tradicionais.

O teste foi realizado em 4 áreas de 9 hectares, dispostas lado a lado, duas para as culturas de soja e milho adubadas com Supergan e duas para soja e milho adubadas com produtos formulados químicos. “Colhemos 1,5 hectare de cada área de soja e constatamos que a Supergan alcançou uma produtividade – e consequentemente lucratividade –  5,2% maior: foram 83.1 sacas por hectare adubado com Supergan contra 79 sacas por hectare da soja que não recebeu o fertilizante SUPERBAC. “Outra vantagem observada foi um melhor enraizamento com o adubo da SUPERBAC”.

Diante dos benefícios obtidos, Ivo está aumentando, gradativamente, a área tratada com Supergan na produção de soja e milho. “Também já estamos avaliando um novo comparativo, desta vez com o trigo”, destaca.

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *