Ministra destaca prioridades para o próximo Plano Safra

O próximo Plano Safra já levanta debates no setor. Enquanto alguns segmentos pediram mais recursos como a agricultura familiar e maior aporte para financiar culturas prioritárias para muitas cadeias, como o milho, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, falou do que considera prioridade nos recursos para a safra 2021/22.

Ela participou de uma reunião da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (5). Segundo ela o Plano Safra ainda está em negociação com a área econômica do governo mas os pequenos e médios produtores seguirão com bom volume para o crédito, a exemplo da safra passada. “Com base na premissa de que, para esses grupos o crédito rural oficial é mais importante, uma vez que os produtores maiores conseguem obter outras fontes de financiamento”, disse.

O governo também trabalha em incentivos para a produção maior de milho no Brasil. “A produção de milho vem batendo recordes no Brasil, mas esse é um produto que cada vez nós usamos mais. O mundo e o Brasil precisam de milho porque ele agrega valor no frango, suínos, bovinos, peixes, leite. O Mapa vem fazendo desde o ano retrasado uma campanha para aumento da área de milho”, completou.

Outro ponto deve ser a ampliação de recursos para armazenamento por causa das expectativas de aumento na produção agropecuária e o incentivo a irrigação para aumentar a produção.

O Plano Safra vigente trouxe R$ 236.3 bilhões em crédito, valor 6,1% maior que o da safra anterior e o maior da história. Foram R$ 179,38 bilhões estão destinados para custeio, comercialização e industrialização e R$ 56,92 bilhões para investimentos. Para o seguro rural de 2021 o governo disponibilizou R$ 1,3 bilhão. Os pequenos produtores rurais tiveram R$ 33 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e os médios produtores rurais, tiveram destinados R$ 33,1 bilhões, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp).

Da redação com o Agrolink

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *