Congresso Nacional destina apenas 0,001% das emendas para a Amazônia. Confira outras informações na coluna JPM desta terça-feira(3)

CAUSA SEM VOTOS
Apesar dos debates calorosos registrados atualmente , nos últimos cinco anos, deputados e senadores da Amazônia Legal destinaram apenas 0,001% dos recursos de emendas parlamentares a projetos ligados à gestão ambiental dessa área. Em proporção, trata-se de quantia dez vezes menor do que os colegas do Sudeste repassaram para investimento em projetos do mesmo tipo nos seus Estados. É, ainda, 15 vezes menos do que o dinheiro enviado pela bancada do Nordeste nesta rubrica para seus redutos eleitorais.
DIRCUSO VAZIO

Apesar das manifestacoes dos parlamentares pela preservação das florestas, há, nos bastidores, uma percepção de que preservar árvores não se traduz em voto, tanto que a rubrica ambiental só recebeu mais verba do que as missões diplomáticas brasileiras no exterior. Do total de R$ 13,1 bilhões em emendas para a Amazônia Legal, R$ 23,9 milhões foram para projetos que tratam da preservação de unidades de conservação, prevenção, controle de incêndios florestais e gestão de biodiversidade que tiveram como destino os nove Estados amazônicos.

ABSURDO

Na verdade, os congressistas preferem destinar recursos à saúde – uma parte obrigatória – e obras de infraestrutura, mais visíveis e que atendem a demandas de eleitores.

FUNDO ELEITORAL
Segundo previsão do governo federal, o financiamento de campanhas de candidatos a prefeituras e câmaras municipais nas eleições de 2020 terá a destinação de R$ 2,5 bilhões, segundo previsão do governo federal. Esse valor é 48% maior que o gasto no pleito do ano passado, quando os partidos receberam R$ 1,7 bilhão da União.
O aumento consta no projeto de lei orçamentária (PLOA) já enviado ao Congresso
VETOS

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje que deve vetar quase 20 pontos do Projeto de Lei de sobre abuso de autoridade, “Deve chegar a quase 20 vetos, mas tem artigo que tem que ser mantido porque é bom. Não serão só nove”, afirmou

HOMEM NA PGR

Outro comentario de bolsonaro diz que o novo procurador geral da Repúblicaddeve ser um homem que será indicado até a próxima quinta-feira (5) Ele voltou a destacar a importância da Procuradoria-Geral da República (PGR) para o seu governo ao dizer que a função é como a peça da dama em um jogo de xadrez. “A dama é a PGR”, disse o presidente em conversa com jornalistas nesta manhã.

JOGO DE XADREZ

“Vamos imaginar um jogo de xadrez no governo? Os peões seriam, em grande parte, os ministros. A gente vê que o (Sergio) Moro, da Justiça, é uma torre. O Paulo Guedes (Economia) é o cavalo. E a dama, seria quem? Qual autoridade seria a dama? Que pode ser um homem, obviamente”, disse a jornalistas. Bolsonaro mesmo respondeu que o presidente é o rei e que “a dama é a PGR”.

MAIA REFLEXIVO
Surgiu um novo discurso. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a política precisa decidir se vai manter um orçamento que apenas paga as atividades meio “ou se vai querer ter um orçamento que volte a investir na transformação da vida das pessoas no País”.

ECONOMIA

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros recuou em 18 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pelo AE-Taxas.

SITUACAO NOS ESTADOS

Houve alta em seis Estados e estabilidade no Amapá e em Roraima.Na média nacional, o preço médio caiu 0,39% na semana sobre a anterior, de R$ 4,320 para R$ 4,303.Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina subiu 0,02%, de R$ 4,086 para R$ 4,087, em média.No Rio de Janeiro, o combustível avançou 0,48%, de R$ 4,813 para R$ 4,836, em média.Em Minas Gerais o preço médio da gasolina recuou 0,31%, de R$ 4,575 para R$ 4,561 o litro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *