PAUTA RECHEADA: Previdência e projeto de armas devem dominar semana do Congresso Nacional. Confia outras informações na coluna JPM desta segunda-feira (19)

MARATONA

A semana promete esquentar os bastidores políticos de Brasilia.As reformas estruturantes, como são chamadas pela equipe econômica da administração Bolsonaro, também terão espaço no debate entre senadores. De 2ª a 5ª haverá audiências públicas sobre o tema, a 1ª sobre a reforma tributária e as demais sobre a previdenciária. Além de audiências públicas para discutir a PEC (Proposta de Reforma à Constituição) que reforma a Previdência, os senadores também devem analisar a MP (Medida Provisória) da Liberdade Econômica. Já os deputados devem se debruçar sobre o projeto que regulamenta o uso de armas de fogo.MOVIMENTO
Nestas reuniões, os congressistas receberão representantes de diversas categorias de trabalhadores e entidades empresariais e de Estado, além de autoridades, como o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. A maratona de audiências é interrompida na 6ª feira (23.ago.2019), quando está prevista a apresentação do relatório inicial da PEC elaborado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

PROTESTOS

As associações da magistratura, do Ministério Público Federal e das forças de segurança que preparam protestos nesta semana em algumas capitais do país contra o projeto aprovado pelo Congresso que criminaliza o abuso de autoridade,.

AGENDA

Hoje pela manha, no Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu c com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para discutir o assunto. E também nesta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a se reunir ,com o procurador regional da República da 1ª Região Lauro Cardoso, nome cotado para a sucessão de Raquel Dodge na Procuradoria Regional da República (PGR).

SEM CHANCE

Cardoso era um dos candidatos à lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) para novo Procurador Geral da República, mas ficou fora da composição final, formada por Mario Bonsaglia, Luiza Cristina Frischeisen e Blal Dalloul.

RISCOS

Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo explica a cautela com que o presidente Jair Bolsonaro tem tratado a indicação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil em Washington. Hoje, ele não teria o mínimo de 41 votos no plenário do Senado para ser aprovado para o comando da representação diplomática mais importante do País no exterior.

POLÊMICA

Dos 81 senadores, 30 responderam que pretendem votar contra o nome do “filho 03” do presidente, ante 15 que disseram ser a favor.Outros 35 não quiseram responder (28) ou se colocaram como indecisos (7). Sem votos certos, Bolsonaro afirmou na semana passada que só irá oficializar a escolha quando Eduardo “sentir” que tem o apoio majoritário dos senadores.

CORRIDA

Uma proposta que ainda tramita no Congresso tem tirado o sono de integrantes dos Ministérios Públicos estaduais por todo o País. O receio de perder benefícios com a reforma da Previdência provocou uma corrida por aposentadorias de procuradores e promotores de Justiça, a ponto de ameaçar o andamento de inquéritos por falta de investigadores

SITE INVADIDO

O site do PSDB foi hackeado na noite deste domingo, 18, por um invasor que se identifica como “rflh4xo3”.O hacker apagou todo o conteúdo da página inicial e o substituiu por uma foto dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. Por meio do Twitter, o partido afirmou que o invasor se trata de um “militante da extrema esquerda desocupado”

PUBLICAÇÃO

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) cancelou a sessão de julgamento que realizaria nesta quarta-feira, 21. Na ocasião, o órgão iria analisar 16 processos administrativos sancionadores contra empresas.O aviso do cancelamento da sessão está no Diário Oficial da União (DOU) de hoje e é assinado pelo presidente substituto do órgão, Jorge Luiz Alves Caetano.

RECADO DE LULA

Preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, Lula conversou por duas horas com o jornalista Bob Fernandes. O vídeo foi postado no YouTube e parte da entrevista exibida na TVE da Bahia.Ao falar de planos, o ex-presidente revelou a intenção de se manifestar contra a maior emissora do País. “Eu tenho que fazer um protesto, é uma coisa que eu queria fazer antes de ser preso, na porta da Rede Globo de Televisão.”

MAIORIDADE PENAL

A proposta que reduz a maioridade penal, deve voltar ao debate político. O senador Marcelo Castro (MDB-PI) quer manter o texto aprovado em 2015 pela Câmara dos Deputados. De acordo com a proposta, adolescentes entre 16 e 18 anos responderão pelos crimes de homicídio doloso (com intenção de matar), lesão corporal seguida de morte e pelos delitos considerados hediondos, como estupro e latrocínio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *