China diz que encontrou certificados falsificados e suspende embarques de carne enviados pelo Canadá

A China afirmou que vai devolver toda carne enviada pelo Canadá após inspeções encontrarem resíduos de um suplemento alimentar não aceito pelo país em porcos canadenses, informou a embaixada chinesa no Canadá em comunicado divulgado nesta terça-feira (25).

A investigação revelou até 188 certificados veterinários “falsificados”, afirmou a embaixada, e a existência de “óbvias falhas de segurança”.

“Para proteger a segurança dos consumidores chineses, a China tomou medidas preventivas urgentes e pediu ao governo canadense para suspender a emissão de certificados para carne exportada para a China”, segundo o comunicado.

“Esperamos que o Canadá atribua grande importância para este incidente, complete a investigação assim que possível e tome medidas efetivas para assegurar a segurança da comida exportada para a China”, acrescentou.

A ministra da Agricultura do Canadá, Marie-Claude Bibeau, afirmou em comunicado que a Agência de Inspeção de Alimentos do Canadá (CFIA) trabalhou proximamente de autoridades chinesas sobre o assunto e confirmou que encontrou “certificados de exportação não autênticos”.

A decisão surge dias antes da China e Estados Unidos se reunirem para discutir a guerra comercial iniciada por Washington e que acabou pegando o Canadá no fogo cruzado.

As relações entre China e Canadá afundaram em dezembro, depois que a polícia de Vancouver prendeu Meng Wanzhou, vice-presidente financeira da Huawei Technologies, a pedido de autoridades dos Estados Unidos. A executiva nega qualquer irregularidade e Pequim exige sua libertação.

Da Redação com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *