Exportação de suco de laranja do Brasil cai 17% no acumulado até maio

As exportações de suco de laranja do Brasil registraram queda de 17% até maio, a um mês da conclusão da safra 2018/2019 (julho/junho), com o setor sentido os efeitos da queda do consumo e de uma produção menor da fruta, informou nesta segunda-feira (24) a Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR).

O Brasil, maior exportador global de suco de laranja, embarcou 870.311 toneladas do produto (congelado e concentrado equivalente) no acumulado da temporada, contra 1.052.244 toneladas no mesmo período da safra passada. Em faturamento, as exportações totais somaram US$ 1,6 bilhão, 16% menos que no período correspondente da safra anterior.

A União Europeia, principal mercado do suco brasileiro, comprou 559.953 toneladas, 6% menos que no mesmo período da safra 2017/2018.

Aos Estados Unidos, o Brasil exportou 190.680 toneladas no período entre julho do ano passado e maio deste ano, um volume 38% menor que o embarcado no mesmo período da safra anterior. Na temporada passada, o Brasil havia exportado mais aos EUA com uma maior demanda decorrente dos efeitos do furacão Irma.

“Assim como relatado anteriormente, vivemos um período em que juntamos a queda de consumo com o fim da janela de oportunidade que nos foi aberta por causa do furacão Irma em 2017”, disse em nota o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto. “Portanto, o fim de um período em que a demanda mostrou certa recuperação, mas de forma artificial”, acrescentou.

Perspectiva para a próxima safra

Além de uma safra menor em 2018/19, o suco de laranja vem enfrentando nos últimos anos crescente concorrência de outros sucos e bebidas. Para 2019/20, a expectativa é de uma recuperação na produção de laranja na principal área citrícola do Brasil.

A safra da laranja 2019/20 do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro deve ser de 388,89 milhões de caixas de 40,8 kg, aumento de 36% ante a temporada anterior, de acordo com estimativa do Fundecitrus para o ciclo, divulgada em maio. Em 18/19, a safra na região caiu 28,2% ante a temporada 2017/18.

Da Redação com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *