Fenasucro prevê R$ 4,4 bilhões em negócios em 2019 com projeção otimista para bioenergia

A Fenasucro & Agrocana, uma das maiores feiras do setor sucroenergético do mundo com sede em Sertãozinho (SP), espera movimentar em 2019 R$ 4,4 bilhões em negócios com o aumento da demanda por geração de bioenergia.

O valor representa 10% a mais em relação ao volume fechado em 2018.

A projeção foi apresentada nesta quarta-feira (29) durante lançamento do evento, que chega à sua 27ª edição entre os dias 20 e 23 de agosto.

Entre os fatores que justificam esse otimismo estão as expectativas em torno do início do Programa Nacional dos Biocombustíveis (Renovabio) em 2020 e da liberação para que empresas emitam títulos de renda fixa para o financiamento de projetos.

Segundo entidades do setor, metas estabelecidas no programa, como a redução de 10% na emissão de CO2 até 2028, podem aumentar em 76% a demanda por etanol no país, chegando a 47 bilhões de litros ao ano.

Contam ainda a composição cada vez maior do etanol de milho na matriz energética brasileira, a alta no processamento de cana-de-açúcar nas usinas, que deve chegar a 10 milhões de toneladas na safra 2019/2020, além de um cenário favorável para exportações.

“A bioenergia vem como destaque principal por ser uma solução global, a gente deixa de permear o Brasil e começar a atingir outros mercados que podem utilizar o biocombustível etanol como uma adição à gasolina. Se a gente imaginar que o mercado chinês pode consumir um litro de etanol a cada 50 litros de gasolina isso é um mercado fantástico e a gente teria que triplicar o tamanho do nosso setor pra poder atender essa nova demanda”, afirma o gerente da Fenasucro, Paulo Montabone.

Segundo os organizadores, esse otimismo em torno das vendas já se reflete antes da feira, com uma procura 7% maior de expositores.

 Tecnologia exposta na Fenasucro & Agrocana 2018 em Sertãozinho, SP — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

Tecnologia exposta na Fenasucro & Agrocana 2018 em Sertãozinho, SP — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

À espera de 40 mil visitantes brasileiros e de países da Europa, Ásia e Estados Unidos, estrangeiros, o Centro de Eventos Zanini terá em torno de 1 mil estandes com 3 mil produtos em exposição, e com a expansão em áreas como as de transporte e logística, tida como estratégica para o crescimento do setor.

Presidente de honra da feira, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é uma das presenças esperadas.

Além de rodadas internacionais de negócios, que no ano passado renderam R$ 300 milhões em vendas, a feira terá 350 horas de conteúdo, entre conferências, palestras e eventos como o Renovabio itinerante, para esclarecer dúvidas sobre adesão ao programa e certificação.

“Tivemos que melhorar a planta para atender essa demanda e isso já promove um crescimento de 10% nos negócios da feira. Esse volume é durante o ano e a gente acredita que, com essas novas notícias, com esse novo protagonismo que o setor sucroenergético vem assumindo, a gente possa cada vez mais galgar outros países que ainda não usam a nossa tecnologia”, diz Montabone.

 Vista aérea do Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho (SP), que recebe a Fenasucro e a Agrocana — Foto: Divulgação/ Fenasucro e Agrocana

Vista aérea do Centro de Eventos Zanini, em Sertãozinho (SP), que recebe a Fenasucro e a Agrocana — Foto: Divulgação/ Fenasucro e Agrocana

Da Redação com informações do G1 Ribeirão Preto e Franca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *