Ministério da Agricultura diz que 180 agricultores foram afetados pela tragédia de Brumadinho

Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) divulgou, pelo Twitter, que são 180 agricultores afetados pela tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, onde o rompimento de uma barragem de rejeitos da Vale se rompeu na sexta-feira, deixando mortos e centenas de desaparecidos. A informação do Mapa se limitou ao número de agricultores e a dizer que todos são pequenos produtores. “A ministra Tereza Cristina está tomando medidas para diminuir o sofrimento e as perdas do desastre em Brumadinho. A hora é de solidariedade e ações de apoio”, diz o tuíte do órgão na rede social.

O número de vacas ordenhadas em Brumadinho é de apenas 3 mil cabeças.
A área agrícola, estimada em 300 hectares, é liderada pela cana (168 hectares). Há também culturas de feijão, batata doce, milho, tomate e mandioca.
Uma das tradições são os alambiques artesanais. Brumadinho faz parte da Rota da Cachaça.

Segundo a Defesa Civil, até esta segunda-feira (28), 58 pessoas mortas foram retiradas da lama que devastou a região. O número de mortos faz do caso de Brumadinho o pior da história do Brasil, superando a tragédia de Mariana, há três anos, quando 19 pessoas morreram com o rompimento da barragem da Samarco, empresa que tem entre suas controladoras a Vale. Foi o maior desastre ambiental do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *