Produção industrial de Mato Grosso cresce e fabricação de biocombustíveis é destaque

Conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), com base em dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os destaques ficaram por conta da fabricação de minerais não metálicos (aumento 15,6%) e de biocombustíveis (8,4%).

Conforme o Imea, quando avaliada a evolução da produção industrial geral nos últimos 12 meses nota-se um crescimento acumulado de 3,8%, também com o destaque para as indústrias de minerais não metálicos e biocombustíveis. “No cenário da produção industrial brasileira, observa-se um desempenho semelhante, apresentando crescimento acumulado de 3,1% nos últimos 12 meses”, diz o instituto.

Para os analistas do Imea, apesar da recuperação ainda lenta da economia brasileira, “a confiança do setor industrial vem aumentando ao longo deste ano, em virtude da melhora na demanda interna, taxas de juros mais baixas, entre outros fatores econômicos”.

A produção de biocombustíveis em Mato Grosso deve crescer nos próximos anos. Nesta quarta-feira (7), será lançada a pedra fundamental da usina de etanol de milho, em Sorriso. A previsão é que o empreendimento seja inaugurado na metade de 2020, com investimentos estrangeiros de R$ 800 milhões.

A previsão é que a planta produza 530 milhões de litros de etanol à base de milho, por ano. Com isso, deve gerar mais de 1.500 empregos diretos e indiretos. De acordo com a assessoria da FS Bioenergia, a usina terá uma área maior do que primeira planta de etanol produzido exclusivamente do milho do Brasil, em Lucas do Rio Verde, inaugurada no ano passado.

Desta forma, a empresa ampliará a atuação no Estado do Mato Grosso e no Brasil, produzindo mais etanol, DDGS (concentrado proteico) e energia. Com capacidade de armazenar 400 mil toneladas de milho, a previsão é que sejam utilizadas 1.2 milhão de toneladas do grão por ano para uma produção anual de 340 mil toneladas de farelo de milho e 17 mil toneladas de óleo de milho.

Considerando as duas usinas combinadas, a FS Bioenergia terá capacidade de produção acima de 1.06 bilhão de litros de etanol, 680 mil toneladas de farelo de milho e 34 mil toneladas de óleo de milho por ano.Fonte: Só Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *