Bolsonaro afirma no Congresso Nacional que democracia só existe um norte que é o da nossa Constituição. Confira outras informações na coluna JPM desta terça-feira (6)

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) realizou um breve discurso na sessão solene dos 30 anos da Constituição na manhã desta terça-feira (06) no Congresso, em Brasília.Deputado federal por sete mandatos, Bolsonaro disse estar “muito feliz em retornar” à Casa e “rever velhos amigos e fazer novas amizades”. Sob aplausos, Bolsonaro afirmou que há apenas um norte para a democracia, que é o da Constituição.

 

AGENDA

Depois do evento na Câmara dos Deputados, Bolsonaro almoçará com o atual ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, na Esplanada dos Ministérios. Às 14h, o presidente eleito fará uma visita ao comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, e às 16h encontrará com o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas.Para quarta-feira (7/11), está previsto café da manhã com o comandante da Aeronáutica, o brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato. Haverá ainda encontro com os presidentes do STF, Dias Toffoli, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha.

MINISTERIÁVEL ASSEDIADO

No plenário da Câmara, durante sessão solene dos 30 anos da Constituição, o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, foi assediado Sentado na primeira fileira do plenário o economista foi abordado por parlamentares interessados em debater propostas.O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) já passou duas vezes pelo economista pedindo uma agenda para debater a reforma tributária. O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) também foi cumprimentar Guedes,

 

TEMER SAUDOSO

No plenário da Câmara dos Deputados, o presidente da República, Michel Temer afirmou , que a Constituição Federal de 1988 trouxe “inegáveis avanços” à democracia brasileira e destacou que “não há caminho” fora dela. Temer foi um dos deputados que participaram da Constituinte formada para formular a Constituição, em voga até hoje. “Confesso que aqui, se tivesse que ter palavra que fosse norte para a minha fala, essa palavra é recordação”, disse ele.

 

RECADINHO DE MAIA

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deu um recado ao presidente eleito Jair Bolsonaro, presente na solenidade oficial, e ao PT.Em discurso, ele lembrou que, durante a campanha eleitoral, candidaturas propuseram a elaboração de um novo texto constitucional, mas que a ideia foi repudiada pela opinião pública e que a sociedade não se deixou seduzir por uma solução fácil.

 

 

BRIGA GRANDE

Começa a guerra de parlamentares para a presidência do Senado Federal. Senado Federal.  Nomes da velha guarda, como Renan Calheiros (MDB-AL), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e novatos, como o ex-governador do Ceará e irmão de Ciro Gomes, Cid Gomes (PDT), são alguns dos favoritos. O senador eleito Esperidião Amin (PP-SC), que mesmo quando estava sem mandato mantinha conversas políticas com parlamentares, também é um dos cotados para chefiar a Casa. A emedebista Simone Tebet (MS), que dialoga com bancadas importantes, também é um nome possível para o cargo.

PESQUISA APOIA MORO

Uma pesquisa nacional online realizada pelo instituto Paraná Pesquisas diz que 82,6% dos brasileiros aprovaram a decisão de Sergio Moro de assumir o Ministério da Justiça no governo de Jair Bolsonaro (PSL).
De acordo com o instituto, o questionário online trazia a pergunta: “Em sua opinião, o Juiz Sérgio Moro acertou ou errou em aceitar ser o novo Ministro da Justiça?”.

 

FRENTE ANTICORRUPÇÃO

Parlamentares começam a se articular para a criação de uma frente no Congresso em apoio ao pacote anticorrupção que o juiz Sérgio Moro, futuro ministro da Justiça, pretende implementar como marca da gestão dele no próximo governo. A ideia do grupo — formado por deputados e senadores que se elegeram com a bandeira do combate aos crimes de colarinho branco, especialmente a corrupção — é se tornar base de sustentação das medidas que Moro propuser ao Legislativo.

DESPACHO LULA

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin enviou para análise da 2ª Turma da corte o pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apontando suspeição do juiz Sérgio Moro depois que o magistrado aceitou convite para ser ministro da Justiça e Segurança Pública no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.”Indico desde já inclusão na pauta da 2ª Turma para julgamento colegiado”, escreveu Fachin em despacho publicado nesta terça-feira sobre o pedido da defesa de Lula, que alega perda da imparcialidade de Moro.

 

REPRESENTANTE DE BOLSONARO

“Já que meu pai não pode viajar, a gente vai representando ele “, disse o  deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) que irá se encontrar, na próxima semana, com representantes da cúpula do governo americano, incluindo o vice-presidente, Mike Pence. Ele está com viagem marcada, para a próxima segunda-feira, 12, para Washington e Nova York, e deve voltar na sexta-feira, dia 16.Há encontros marcados também com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e com o empresário Donald Trump Jr., filho do presidente americano. Segundo Eduardo Bolsonaro, o objetivo da agenda é “mais simbólico”, além de estreitar as relações do Brasil com os EUA.

 

FRASE DO DIA

“Não tem nada a ver com governo militar. Ninguém está pensando em intervenção militar, em autoritarismo, nada disso. É um aproveitamento de gente que o País não estava acostumado a aproveitar.” afirmou o general Augusto Heleno, indicado  como ministro da Defesa do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *