Pesquisador faz recomendação sobre manejo do potássio em sistemas de produção em MT

Uma das ferramentas que tem sido muito utilizada pelo produtor a fim de ter um investimento eficiente e maximizar a produtividade da planta de soja é o uso correto de fertilizantes potássicos. Mas para obter a eficiência desse manejo, é preciso, considerar alguns fatores que junto com o potássio, mais o histórico do manejo da área e informações nutricionais da planta podem garantir a rentabilidade e a sustentabilidade da atividade agrícola.

A definição da adubação de potássio da safra por meio do monitoramento da fertilidade do solo e dos níveis de potássio exportados pelas culturas são algumas das recomendações técnicas feitas por Fábio Ono, pesquisador da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT. Segundo o especialista, é importante ter informações do estado nutricional das plantas e também levar em consideração o sistema de produção da fazenda.

Para o período que antecede o plantio da safra de soja, Fábio orienta ao produtor e equipe que não deixem faltar potássio na fase vegetativa da cultura da soja, pois a maior parte da entrada do elemento na planta ocorre até o início de sua fase reprodutiva. A aplicação do potássio na dose correta e a sua distribuição no solo é outra dica feita pelo pesquisador. “É importante fazer uma boa aplicação dos fertilizantes através de uma adequada regulagem das máquinas para se ter a aplicação da dose recomendada e uma homogênea distribuição do adubo ao longo do talhão da fazenda. Outra orientação é a necessidade de manejar o solo com o objetivo de diminuir a ocorrência do escorrimento superficial dos nutrientes aplicados em superfície”, destaca Fábio, através da assessoria.

 

Fonte: Portal do Agronegócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *