Preços dos alimentos contribuíram para a queda da inflação

O comportamento dos preços dos alimentos mais uma vez contribuiu para conter a inflação, que está estimada em 2,88%, no fechamento do ano, segundo o Relatório Focus. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de novembro ficou em 0,28%. O acumulado no ano está em 2,5%, representando o menor resultado para um mês de novembro desde 1998. Os grupos Alimentação e bebidas (A&B) (-0,38%) e Artigos de residência (-0,45%) foram os únicos com queda nos preços.

Pelo sétimo mês consecutivo o grupo A&B, que tem o maior peso no IPCA (cerca de 25%), apresentou queda de preços. Nos últimos 12 meses, a variação acumulada desse grupo é de -2,32% e, no ano, está em -2,40%, a menor desde a implantação do Plano Real, em 1994. Os preços do item “alimentação no domicílio”, que representa efetivamente os gêneros alimentícios consumidos nas residências e cujo peso no índice geral é de aproximadamente 16%, recuaram, em média, 0,72% em novembro.

A contribuição da produção agrícola para a redução do preço dos alimentos foi lembrada de forma bem humorada pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, em solenidade no Palácio do Planalto nesta semana. “Estamos falando do setor que mais contribui para política econômica do país. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, culpou a agricultura pelo fato de o Banco Central não ter acertado a meta de inflação. Os preços caíram tanto que a inflação caiu mais ainda. Quer dizer, é uma culpa muito gostosa que o setor agropecuário recebe.” Isso porque se a inflação deste mês ficar abaixo de 0,48%, o ano fechará com índice inferior ao piso de 3% projetado pelo BC.

Com informações do portal do Mapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *