Milho: Redução da safrinha deve puxar preços em meados de 2018

As últimas projeções da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) apontam uma queda na segunda safra de milho do Brasil em 2018 – reflexo de uma conjunção de fatores – e já são esperadas reações entre os preços do cereal. No entanto, essas são reações que podem demorar ainda a chegar, dada a oferta confortável pela qual passa o país, ao menos por enquanto.

Com o atraso do início do plantio da soja em função da demora na chegada das chuvas em importantes regiões produtoras Brasil a fora, os produtores pretendem investir menos na cultura, dada a janela mais estreita para os trabalhos de campo. Os investimentos são altos e os resultados poderão ficar prejudicados.

Os dados mostram que a segunda safra deverá ser de algo próximo a 67.107,9 milhões de toneladas 2016/17, contra 67.355,1 milhões de toneladas 2017/18. Essa baixa, porém, pode ser mais expressiva caso os problemas, principalmente climáticos, continuem a ser registrado nos campos, bem como as preocupações dos produtores.

Somente em Mato Grosso, de acordo com números do Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária), a baixa poderá ser de 18,75% na segunda safra do estado – com uma queda de 10% da área para 4,2 milhões de hectares.

Com informações do Notícias Agrícolas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *