Cooperativas gaúchas devem manter originação de 50% da soja

No período passado, das cerca de 18 milhões de toneladas produzidas em solo gaúcho, aproximadamente 9 milhões foram originadas para o sistema cooperativo de acordo com a Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS).

Foto: Globo Rural

De acordo com o presidente da entidade, Paulo Pires, a aposta é de que a originação, que é quando a cooperativa recebe o grão do produtor pessoa física, vai manter esta estabilidade repetindo o percentual, que aumentou na última safra. “Fechamos este número no ano passado e as cooperativas se apresentaram como opção de originação efetiva para estes produtores”, destaca.

Sobre o plantio que, segundo as cooperativas gaúchas, está em cerca de 80%, Pires avalia que este é um dos melhores anos em relação à semeadura. Lembra também que o produtor, a cada ano que passa, vem antecipando o plantio e em 2017 muitos agricultores começaram os trabalhos na primeira quinzena de outubro. “A capacidade de plantio dos produtores é muito grande e, a não ser uma questão pontual, a semeadura ocorre tranquilamente com um estande de planta muito bom”, observa.

O presidente da FecoAgro/RS salienta que ainda existe produtor com soja esperando que os preços possam retornar a patamares como os de R$ 80,00 a saca, mesmo que o mercado até o momento não sinalize que estes valores vão voltar. Para o dirigente se não houver um fato novo na safra da América do Sul, a cotação do grão não deverá sofrer grandes variações. “A safra Norte Americana não nos trouxe nenhuma surpresa, então o preço não mudou, assim como a variação cambial se descolou das notícias políticas oscilando de forma mais regular, e as atenções se voltam para a produção e produtividade da América do Sul. Se tivermos alguma mudança de cenário, poderemos ter reação dos preços, mas se não houver novidade, devemos manter estes patamares de valores”, avalia.

O levantamento de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado no início do mês de novembro apontou que a safra gaúcha de soja deve variar entre 17,33 e 17,68 milhões de toneladas, e a produtividade vai girar em torno de 3,08 mil quilos por hectare, na qual Pires lembra que será menor do que a do ano passado devido aos números excepcionais alcançados no período anterior.

Por Portal do Agronegócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *