Governo de MT acelera programa de concessões de estradas

O governo de Mato Grosso espera publicar ainda em novembro o edital da primeira fase do programa Pró-Estradas Concessões, de modo que os compromissos com os vencedores das licitações sejam assinados em março de 2018 e os contratos comecem a ser executados em abril. Foi o que sinalizou o governador Pedro Taques (PSDB) em encontro com potenciais investidores na capital paulista.

Foto: CNA

A primeira fase do programa abrange 525 quilômetros, divididos em três lotes localizados nas regiões do Alto Araguaia, de Alta Floresta e de Tangará da Serra. Para esses trechos, o governo estadual estima investimentos privados da ordem de R$ 1,5 bilhão, além de R$ 1,6 bilhão que poderão ser aplicados pelos concessionários ao longo dos 30 anos de contrato em ações de conservação da qualidade da malha viária. No total, o Pró-Estradas prevê a concessão de 3.125 quilômetros de rodovias no Estado até o fim de 2018.

Taques lembrou aos investidores em potencial presentes ao encontro — entre os quais CCR, Banco Fator, Odebrecht, CGG Trading, Pátria Investimentos, Grupo Bom Futuro, Cargill e JP Morgan, entre outros — que Mato Grosso lidera a produção brasileira de soja, milho e trigo, além de abrigar o maior rebanho bovino do país, mas tem um mercado consumidor relativamente pequeno. Logo, afirmou, é preciso “tirar a produção” do Estado, e para isso é fundamental uma logística eficiente. “Não temos dinheiro para construir tudo. Precisamos de investidores”, disse ele.

Entre os trechos que serão licitados na primeira fase do programa, o maior é o da região de Tangará da Serra. São 233,2 quilômetros nos municípios de Tangará da Serra, Campo Novo do Parecis, Barra do Bugres, Nova Olímpia e Rosário oeste. O valor do contrato é de R$ 3,005 bilhões e o capex está previsto em R$ 715,4 milhões.

Em seguida vem o trecho da região de Alta Floresta, com 190,9 quilômetros nos municípios de Alta Floresta, Nova Canãa do Norte, Colíder, Carlinda e Nova Sta. Helena. Nesse caso, o valor do contrato é R$ 1,737 bilhão e o capex é calculado em R$ 476,9 milhões.

O menor trecho é o da região de Alto Araguaia. São 100,8 quilômetros nos municípios de alto Araguaia e Alto Taquari, com valor do contrato estabelecido em R$ 1,734 bilhão e capex projetado em R 277,2 milhões.

Por CNA Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *