Blairo Maggi conhece trabalhos de inteligência e gestão territorial

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi,visitou, nesta segunda-feira (23), a Embrapa Monitoramento por Satélite, em Campinas/SP. Na bagagem de volta para Brasília, o ministro e a equipe levaram mais de 15 mapas e uma serie de documentos inéditos, com informações organizadas espacialmente sobre preservação ambiental nas áreas rurais e logística para escoamento das safras agrícolas, gerados pela Unidade.

Na primeira pauta do dia, o chefe-geral Evaristo de Miranda apresentou o trabalho de processamento dos dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR), que revelou o quanto os agricultores preservam o meio ambiente. Dentro de suas propriedades, eles mantêm 20,5% do território brasileiro dedicado à preservação da vegetação nativa. É mais do que se tem nas unidades de conservação.

O Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (GITE) mostrou ao ministro como foi feito o trabalho e o grau de confiança dos dados, já que a imagens de satélite permitem observar as áreas com detalhe de cinco metros. As análises dessas informações revelaram que, em São Paulo, por exemplo, os produtores conservam 14% do no bioma cerrado no estado, dentro dos sítios e fazendas – muito mais do que é protegido nas unidades de conservação, que mantém apenas 0,8%. “A salvação do cerrado paulista está na lavoura, nos agricultores”, resumiu Miranda.

Com informações da Embrapa. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *