Multas ambientais poderão ser convertidas em ações de recuperação de áreas degradadas

O governo do presidente da República, Michel Temer, deu um passo na busca pela preservação e recuperação do meio ambiente e biomas brasileiros. Na tarde deste sábado (21), Temer assinou, na fazenda Caiman, no Mato Grosso do Sul, o decreto que permite que multas ambientais sejam convertidas em investimentos para recuperar e reflorestar áreas degradadas. A expectativa é arrecadar mais de R$ 4 bilhões.

Além disso, ele acompanhou a reunião de um grupo de especialistas e autoridades que, há um ano, definiu ações pelo Pantanal, na chamada Carta Caiman. “Nessa cerimônia, demos um importante passo para assegurar o futuro do Pantanal, que, assim como os pantaneiros, tem uma importância extraordinária. Prova de nosso compromisso com o meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável”, declarou Michel Temer.

Para o deputado, Sarney Filho, o decreto que converte multas em serviços ambientais “muda o paradigma do meio ambiente no Brasil” e faz com que o Ibama seja, além de um órgão fiscalizador, um ator efetivo da recuperação e desenvolvimento sustentável. “Esse é um grande legado que esse governo reformista está deixando para o Brasil”, declarou.

O evento contou com participação de outras autoridades, como o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja e a presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely Araújo. Temer assinou, também, outros dois decretos e um Projeto de Lei, que será enviado para apreciação ao Congresso Nacional.

Com informações do Planalto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *