Alimentos biofortificados são plantados em área piloto em Marabá (PA)

atata doce, macaxeira, milho e feijão-caupi biofortificados são as cultivares desenvolvidas pela Embrapa com maior teor de ferro, zinco e vitamina A, que começaram a se plantadas em uma área piloto de quatro hectares desde a última quarta-feira, 28, no município de Marabá. O plantio ocorre até a semana que vem no campus rural do Instituto Federal Tecnológico do Pará (IFPA), local no qual funcionará uma unidade de demonstração e capacitação para o cultivo desses alimentos.

O trabalho deverá atender inicialmente 60 famílias localizadas em sete assentamentos no entorno de Unidades de Conservação e Áreas de Proteção Ambiental nos municípios de Marabá, São Félix do Xingu e Parauapebas. As famílias receberão as sementes e mudas biorfortificadas e serão capacitadas para o cultivo. O coordenador do Núcleo da Embrapa em Marabá, Daniel Mangas, explica que essa área experimental servirá para capacitar técnicos que apoiarão as famílias nos assentamentos. O próximo passo, continua o coordenador, é firmar a parceria com a Prefeitura de Marabá para o fornecimento desses alimentos para a merenda escolar do município.

A biofortificação é resultado de um processo de cruzamento de plantas da mesma espécie, gerando cultivares mais nutritivas. “É importante ressaltar que não é alimento transgênico (onde há incorporação de genes de outro organismo no genoma da planta) e que o próprio produtor tem a autonomia para reproduzir sua semente ou muda”, destaca Daniel Mangas.

Com informações do Portal do Agronegócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *