Exportação de carnes e importação de frutas deve incrementar comércio Brasil-Peru

Em novembro, Brasil e Peru devem estreitar relações comerciais, ampliando a pauta de negociações com a exportação de carne brasileira e importação de frutas peruanas, informou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, depois de se reunir com o ministro da Agricultura daquele país, Jose Manuel Calderón. A abertura do mercado de carnes deverá favorecer estados mais próximo do Peru, como o Acre e Rondônia.

Maggi destacou o potencial do mercado consumidor brasileiro para Calderón, lembrando que o país vive um momento especial com queda da inflação e dos juros e a economia em recuperação. “Para o próximo ano, temos previsão de inflação de 3% a 4%. E os juros, que estavam de 13% a 14% ao ano, já está em 8,25% ao ano. O Brasil voltará a crescer muito rapidamente e a gente sabe que na América do Sul, quando o Brasil vai bem, todos têm a ganhar”.

O ministro viajou ao Peru, acompanhado dos secretários de Defesa Agropecuária, Luis Rangel, e de Relações Internacionais, Odilson Silva, com objetivo de retirar barreiras que dificultam o comércio bilateral. “Os governos se acertam e os mercados decidem se querem ou não querem [comprar]. Os mercados são soberanos nesse processo”.

Em Lima, o ministro participou de seminário empresarial, que teve a presença de representantes de entidades do setor agrícola brasileiro e de governos de estados próximos da fronteira com o Peru. Visitou ainda a Expoalimentaria, maior feira de alimentação e de bebidas da América Latina.

Informações do Portal do Agronegócio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *