Projeto realiza pesquisa sobre sustentabilidade na produção do coco

Você vai à praia e pede água de coco. Após sua degustação, devolve o fruto para o estabelecimento e vai para a casa, sem saber o que acontece após isso. Pode parecer parte da rotina, mas essa dúvida e o seu alto impacto no meio ambiente chamaram a atenção do professor Minelle Silva, participante do Núcleo de Estudos em Estratégias e Sustentabilidade (NESS), do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas (PPGA) da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Mediante a possibilidade de estudo, o professor, com o apoio da Diretoria de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (DPDI), da Unifor, iniciou o projeto “A Prática da Sustentabilidade em Cadeias de Suprimento cearenses”, a fim de mapear a logística reversa do coco e as possibilidades de sustentabilidade no processo.

“A gente bebe a água e não sabe para onde vai o que sobra. Mesmo sendo natural, o lixo do coco é de difícil degradação”, comenta o professor. A dúvida também chamou a atenção de Brenda Alencar, aluna do oitavo semestre de Administração, e de Ravi Cruz, estudante do oitavo semestre de Comércio Exterior, que, orientados por Minelle, realizaram durante 2016.2 e 2017.1 pesquisas sobre o assunto por meio de visitas, busca de dados e contatos diretos com empresas produtoras de coco. O interesse também foi decorrente pelo fato do Ceará ser o segundo maior exportador do fruto do Brasil, atrás somente da Bahia.

A pesquisa realizada pelos alunos identificou diversas possibilidades para destinar o coco, como artesanato, produção de vassouras, assentos de carro por meio da fibra e até mantas de proteção do solo. O trabalho ganhou destaque em diversos encontros científicos, tendo conquistado 3º lugar no Encontro de Pesquisas em Administração (EPA) da Unifor e participado no Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente (Engema), em São Paulo.

 

Com informações do G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *