Entidades informam em nota medidas para escoamento da produção do arroz

As entidades que compõem a cadeia produtiva do arroz do Rio Grande do Sul emitiram na sexta-feira, 15 de setembro, nota onde informam as ações conjuntas realizadas durante esta semana em Brasília (DF). Os encontros ocorridos na Capital Federal tiveram por objetivo encontrar soluções para as dificuldades pelas quais passa o setor devido a atual conjuntura. Com isso resolveram buscar apoio do governo federal para solucionar problemas que impactam produtores e indústrias.

A nota informa que entre as questões debatidas na semana de reuniões em Brasília estiveram assuntos como a dificuldade de comercialização do produto tanto in natura quanto beneficiado, aumento das importações por causa do câmbio, além da balança comercial negativa em função desta maior importação. O documento afirma que as respostas dadas pelo governo foram de apoio e que haverá intervenção para melhorar a situação.

Segundo as entidades, ficou acertado que por volta de 15 dias serão divulgadas portarias definindo normas para escoamento do produto por meio de Prêmio Para Escoamento do Produto (PEP) e Prêmio Equalizador Pago Ao Produtor (Pepro). Enquanto as portarias tramitam pelo governo, o setor estará formatando calendário e parâmetro para os mecanismos. A nota observa que, “independentemente da efetivação destes fatos, observa-se que as exportações, conforme relatórios do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), estão ganhando força. Além disto, o setor produtivo já está administrando junto aos credores eventual novo calendário para os vencimentos. A cadeia produtiva do arroz considera que estas ações, conjuntamente, poderão dar outro rumo ao mercado”.

Informações do Portal do Agronegócio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *