Algodão: Queda externa pressiona valores no Brasil

Segundo pesquisadores do Cepea, as quedas externas estiveram atreladas à redução das expectativas negativas quanto às lavouras norte-americanas (devido aos furacões previstos para atingir o país).

Além disso, o USDA elevou as estimativas de produção e de estoques para os EUA em relatório divulgado nessa terça-feira, 12, pressionando as cotações da pluma na Bolsa de Nova York (ICE Futures) e, consequentemente, no Brasil. Entre 5 e 12 de setembro, o Indicador CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, caiu 0,6%, fechando a R$ 2,4727/lp nessa terça-feira, 12.

Com informações do Portal do Agronegócio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *