Somente em MT, agroindústria consome mais de 4 milhões de toneladas de grãos

A produção de soja e milho mato-grossense é matéria prima para alimentação animal. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), 3,2 milhões de toneladas de milho são destinados para ração, a maioria para aves e suínos. Já quase um milhão de toneladas de soja que ficam no mercado interno são destinados à fabricação de farelo, que alimenta também aves e suínos.

Por isso, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) participa nesta semana do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), em São Paulo. “Estamos mostrando o trabalho para o nosso consumidor. A agroindústria consome milho e soja e, por isso, aproveitamos esta oportunidade para explicar que a produção em Mato Grosso é sustentável. Apresentamos como isso é feito por meio do programa Soja Plus”, explica Elso Pozzobon, vice-presidente da Aprosoja.

Para Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), organizadora do evento, a aproximação entre a agroindústria e o produtor rural é fundamental para um mercado estável. “É bom para o produtor, que precisa muito de preço, e bom para a agroindústria, que fica com a garantia de que alguém está plantando porque é remunerado”, afirma.

Com informações do Portal do Agronegócio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *