Especialista alerta sobre possível adiantamento da ferrugem asiática na região Sul do Brasil

Devido à ausência de frio intenso e de geadas constantes, é muito provável que a incidência de ferrugem asiática na soja aconteça mais cedo e seja maior na região Sul do país na safra 2017/2018. De acordo com o engenheiro agrônomo Sérgio Zambon, gerente de Desenvolvimento Técnico de Mercado da BASF, o clima mais ameno favoreceu a permanência de plantas voluntárias no campo durante a entressafra, o que contribui para a sobrevivência do fungo nas áreas de plantio, servindo como fonte de inóculo primária.

Segundo Zambon, com a redução do preço internacional da soja, a tendência é que os produtores procurem reduzir seus custos, adequando produtos e insumos de
acordo com sua capacidade de investimento em função da estimativa de colheita. “Essa opção pode resultar na utilização de produtos mais baratos, que normalmente possuem
menor eficiência no combate ao fungo, ou até mesmo na redução do número de aplicações dos fungicidas, expondo ainda mais o cultivo da soja a doenças, gerando prejuízos na hora da colheita com a perda de produtividade”, comenta.

Com informações da Revista Globo Rural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *