Goiás deverá colher 70 milhões de toneladas de cana-de-açúcar

O índice esperado é de quase 11% de elevação na produção com 2,33 milhões de toneladas no estado. Já o etanol total deve cair em torno de 2% do que foi produzido na safra anterior – com 4,31 bilhões litros. A produção de anidro (misturado à gasolina) deve crescer 6,3% e a de hidratado cair 4,7% no estado. Os números fazem parte do segundo levantamento da safra 2017/18, divulgado na quinta-feira (24) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

“Apesar do segundo levantamento, os números ainda são preliminares e até o fim da safra, alguns itens podem ter variação, como é o caso do etanol hidratado que está tendo boa demanda no momento e o açúcar sofrendo derrocado nos preços em função do excedente mundial previsto para o adoçante”, destaca o analista técnico do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag) e da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Alexandro Alves.

Até meados de outubro e inicio de novembro, onde a safra deve se estender, espera-se uma produção de 70 milhões de toneladas para o estado, caso o clima colabore. “Assim os números podem variar no levantamento final de safra. No momento as condições de colheita estão ótimas em Goiás e a produção segue a todo vapor, mesmo assim, o cronograma ainda segue atrasado em função da demora no inicio pleno da colheita este ano em função do prolongamento das chuvas”, aponta o analista.

Com informações do Portal do Agronegócio. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *